FANDOM


Ajuda
Zé Vampir
Zé Vampir
Informações de Fundo
Inspiração
Conde Drácula, por Bram Stoker, em 1897.
Informações do Personagem
Aparência e Personalidade
Galanteador, divertido, tenta sempre parecer ser maduro, mas é confuso e atrapalhado.
Moradia
Cemitério, Bairro do Limoeiro

Zé Vampir é o vampiro da Turma do Penadinho, o reconhecido sarcástico (e não tanto cauteloso) galanteador do Cemitério.

Resultado de uma inspiração nos elegantes vampiros do cinema americano para suas vestes negras e refinadas, Zé Vampir é um vampiro hereditário, fruto de uma longa linhagem advinda de seus antepassados sanguessugas. De vez em quando vira um morcego e sai por aí assustando todo mundo do Bairro do Limoeiro, sempre tentando sugar sangue de alguma vítima, mas sempre se dá mal. É um dos grandes amigos de Penadinho, o fantasma, do Lobi, o lobisomem, do Muminho, a múmia, e do Frank, o próprio frankenstein (os esqueletos Zé Caveirinha e Cranicola compõe esse time).

Diz possuir parentesco longínquo com o vizinho de tumba do Conde Drácula (na qual o próprio já foi duelado pelo Zé). Apesar de se representar como um "vampiro adulto", tem a aparência e tamanho semelhantes a de uma criança, talvez por ter sido nessa idade que suas características lendárias vieram à tona. Apareceu pela primeira vez em 1965, desde então, é personagem fiel nas histórias da Turma da Mônica.

Características e traços Editar

Zé Vampir com o Cranicola

Com o Cranicola.

Por ser um vampiro, tem aversão a água benta, alho, cruzes e espelhos, tudo pela qual a mitologia "vampiristíca" tem como leis universais para todos os indivíduos. Também evita estar em contato com a luz, porque pode virar pó, mas sempre aparece "inteiro" na próxima historinha.

História Editar

Em certas histórias, ele aparece dormindo pensando em um galho de uma árvore, como um morcego, já em outras HQ's, ele mora em um castelo assustador e dorme em um caixão.

Curiosidades Editar

  • Apesar de parecer um tanto exagerado ele virar cinzas só de olhar para uma cruz (que pode ser revertido apenas adicionando água), ele anda pelo cemitério normalmente mesmo com tantas cruzes ao redor.
  • Nos desenhos, sua voz brasileira tem sotaque europeu, parecido com francês ou romeno, para contextualizar com o próprio Conde Drácula, que mora na Transilvânia, Romênia.

Notas de rodapé Ajuda

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.