FANDOM


Sansão
Sansão em perfil
Informações de Fundo
Primeira Aparição
Cebolinha Nº 18 (Tira)
Informações do Personagem
Nome Completo
Sansão
Família
Mônica (dona)

Sansão é o coelhinho de pelúcia azul da Mônica, ganhada de presente quando ela era ainda pequena, pelo seu pai, Seu Sousa, comprado pela Dona Luísa em uma lojinha infantil.

De lá até aqui, o pequeno serviu como companheiro das diversas aventuras de sua dona e, além de ter um grande significado emocional para a dentucinha, ainda é uma arma na perspectiva dos travessos meninos do Bairro do Limoeiro, em especial do Cebolinha e do Cascão, que são atacados por coelhadas do Sansão dadas pela Mônica.

História Editar

Presente de aniversário! Editar

Sansão foi o primeiro presente da Mônica! Soubemos em Mônica N° 182, da Editora Abril, que Mônica ganhou o Sansão pelo seu pai, Seu Sousa, no dia do seu nascimento enquanto ainda estava no berçário, que foi em 21 de Março (provavelmente em 1963).

No entanto, é visto em Uma Aventura no Tempo, que Mônica não ganhou o Sansão enquanto ainda estava no berçário. Meses após ter nascido, Mônica bebê adormeceu no dia em que a Turma de um futuro não muito distante foi ao bairro do Limoeiro, sabendo que Mônica bebê estava no século 21 (o que não se contradiz com o real nascimento de Mônica, em 1963), é visto que o deslocamento do tempo entre Sansão e Mônica era grande comparado ao quando ganhou.

Logo então, Mônica bebê adormece e é visto em uma viagem do tempo da Mônica atual que a Mônica bebê ganhou o Sansão, como já disse, meses depois de seu nascimento.

Em O Exterminador de Coelhinhos sem Futuro, a cronologia entre Mônica e Sansão é ainda mais confusa. Mônica, quando nasceu, ainda não morava no Bairro do Limoeiro, e após um ano, ela e seus pais se mudam para o Bairro no dia 12 de outubro, dia das crianças, e quando chega a sua nova casa é mostrado que Mônica tera ganhado o Sansão pela sua mãe, Dona Luísa, e não pelo seu pai, Seu Sousa.

Contradizendo todas as outras formas de Mônica ter ganhado o Sansão.

Pode-se observar também que em Mônica Nº 81 (A Origem do Coelhinho Amarelo!), Mônica ganhou Sansão pelo seu pai, e quando completou um ano, ganhou Hércules também, sendo que em todas as outras histórias de Mônica ter ganhado seus brinquedos favoritos, Hércules nunca foi mostrado como um presente para Mônica.

Personalidade Editar

Mesmo sendo inanimado, ele pode ser considerado um dos personagens mais importantes, já que em geral as brigas da Mônica e do Cebolinha giram em torno dele. Cebolinha adora dar nós nas suas orelhas, enquanto a Mônica prefere usá-lo como arma para castigar quem lhe dá nós.

Além disso, em certas histórias especiais, Sansão dá discretas "piscadas" e outras referências de que ele tem personalidade. Em uma história, ele é atingido por um raio e ganha vida própria, mas nesta história ele revela não gostar de quando a Mônica usa ele pra bater nos meninos. Sansão já ganhou uma namorada para merchandising, a Dalila.

Criação Editar

Criado em 1963, sua primeira aparição foi junto com sua dona, na tira Cebolinha Nº 18 do jornal "Folha de São Paulo".

Origem Editar

Ao criar o Sansão, Mauricio inspirou-se no verdadeiro coelho de pano que a real Mônica, sua filha, arrastava pela casa quando tinha 2 anos. Na realidade, era amarelo, recheado de palha, grandão e pesado. Dele não sobrou quase nada. O segundo Sansão veio quando Mônica, aos 7 anos, apresentou-se com seu pai - Mauricio de Sousa - num programa de TV, e foi presenteada com um coelho de pelúcia azul, que ela guarda até hoje.

No início, o Sansão dos quadrinhos não tinha nome. Foi escolhido em 1983, através da sugestão de uma menina de 2 anos, chamada Roberta Carpi, de Ribeirão Preto.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.