Muminho
Muminho.png
Informações de Fundo
Primeira Aparição
Folhinha de S. Paulo, tira nº 126 (1964)
Informações do Personagem
Nome Completo
Akenaton Melokoton[1]
Aparência e Personalidade
Múmia com esparadrapos sujos e empoeirada.
Família
Tia Reumatite[2]
Tio Maraton[2]
50 primos príncipes[2]
Odete (namorada) [3]
Tuti (sobrinho) [4]
Animais de Estimação
Gatankamon (gato)[2]
Passarinhés (pássaro)[2]
Amigos
Penadinho, Cranicola, Zé Vampir, Frank, Zé Cremadinho, Lobi, Dona Morte, Alminha, Zé Caveirinha, Monstrengo do Pântano, Pixuquinha, Quixupinha, entre outros...

Akenaton Melokoton,[1] mais conhecido como Muminho, é um dos grandes personagens que contracenam a maioria das histórias da Turma do Penadinho. Em um determinado momento, ele completou cerca de três mil anos de sua morte, dado o tempo em que estava vivo no Egito Antigo.

Mora em um simples sarcófago, afirmando que dentro há uma mansão enorme com piscina e tudo (incluindo artefatos e objetos egípcios). Muminho possui alguns sotaques de língua egípcia e fala palavrões em hieróglifos[5] devido seu nascimento no Antigo Oriente.

Características e traços

Muminho (perfil).png

Múmia, de vestes maltrapilhas e ascendência egípcia. Uma inconsistência sobre o Muminho é que, em certas histórias, quando ele perde as ataduras do seu corpo, fica invisível, mostrando ser um tipo de fantasma, como se as faixas de algodão não estivessem cobrindo nada.[3] [6] Em outros casos, quando ele se desfaz dos panos, aparece como um cadáver seco e esturricado, semelhante a um corpo sólido apodrecido.

História

Passado

Anteriormente, Muminho era um antigo rei faraó do Egito (apesar de ter aparência de uma criança – como no tamanho pequeno, a feição jovem e o jeito infantil – ele é um homem adulto),[7] e também já foi barbeiro,[8] e acabou sendo mumificado por um longo tempo na época das dez pragas cristãs, morrendo na última e sendo levado dessa para melhor pela Dona Morte;[9] tornando-se o habitante mais velho do cemitério.

Atualmente

Infelizmente, com o passar dos tempos, morando no Bairro do Limoeiro, foi perdendo as regalias egipcias que antes tinha, se tornando uma reles múmia de esparadrapo que apenas tem o título de soberano, mas não assume posição nenhuma de ordem ou exigência da realeza. Faraó Por um Dia

Curiosidades

  • Na história "O Fã...Tasma", quando lhe perguntam, ele diz ter morrido há "uns quatro mil anos", e que "se bem me lembro" era um escriba.[10]
  • Na história "Família Enrolada", a tumba de seus parentes é desenterrada no Egito por arqueólogos. Eles se mudam para o cemitério, mas não se adaptam à vida sem escravos. Por fim, eles são convidados a morar num museu de Londres. Muminho os acompanha, mas o museu o dispensa por ser "apenas um parente pobre" e uma "múmia sem importância".[2]
  • Na história "Tirou as Bandagens e Ficou Mais Enrolado", ele conta que morreu há 3 mil anos, e ficou até 1909 numa tumba no Egito, até ser descoberto e levado pra um museu na Inglaterra. Também diz que não come nem bebe nada desde o aniversário de 18 anos da Cleópatra, troca suas bandagens a cada 2 anos, e conhecia uma Rainha Nefertite.
    • Nesta história, ele também revela o seu verdadeiro nome: "Akenaton Melokoton".[1] O primeiro nome parece fazer referência ao faraó Akhenaton, enquanto o segundo nome aparentemente faz um trocadilho com o personagem Melocoton, do programa Bom Dia & Cia. Note também que a Rainha Nefertiti era esposa do faraó Akhenaton.
  • Na história "Tio Penadinho, Como Foi Que Eu Morri?", ele conta a Pixuquinha que morreu "no auge de [seu] poder, engolido por um crocodilo faminto".[11]
  • Na história "Novos Amigos" (escrita por Daniel HDR) do livro MSP Novos 50, seu nome "Akenaton Melokoton" (com a data de nascimento 20/06/1910) aparece em uma das sepulturas vizinhas à do Penadinho.[12]

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 Mônica 1ª Série Nº 15 (Editora Panini) - Tirou as Bandagens e Ficou Mais Enrolado, Pág. 53 (quadrinho 4), Março de 2008. (arquivo)
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 2,4 2,5 Cebolinha Nº 160 (Editora Globo) - Família Enrolada, Pág. (quadrinho ), Fevereiro de 2000
  3. 3,0 3,1 Almanaque Temático da Mônica Nº 6 (Editora Panini) - Namoro Seguro, Pág. 132–135 (quadrinho todos), Abril de 2008 (arquivo)
  4. Cascão Nº 81 (Editora Abril) - Faraó Por um Dia
  5. Cascão 1ª Série Nº 9 (Editora Panini) - Um Pote Que Me Comporte, Pág. 19 (quadrinho 6), Setembro de 2007
  6. Coleção Um Tema Só Nº 47 (Editora Globo) - A Roupa Nova, Pág. 38–40 (quadrinho todos), Agosto de 2005
  7. Cascão Nº 259 (Editora Globo)Branco, não!, Pág. 10-12. Dezembro de 1996. (arquivo)
  8. Parque da Mônica N° 12 (Editora Panini)
  9. Turma da Mônica Nº 42 (Editora Panini) - Fobias Milenares, Pág. 54 (quadrinho todos), Outubro de 2018
  10. Cascão Nº 175 (Editora Globo) - O Fã...Tasma, Pág. 18 (quadrinho 8), Setembro de 1993
  11. Mônica 1ª Série Nº 83 (Editora Panini) - Tio Penadinho, Como Foi Que Eu Morri?, Pág. 38 (quadrinho 4), Novembro de 2013.
  12. Daniel HDR, "Novos Amigos" - MSP Novos 50 - Graphic MSP, pág 114 (arquivo), Editora Panini, 2011. ISBN 978-85-7351-815-3
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.