FANDOM


Clássicos do Cinema - Comandante Gancho

Comandante Gancho é a edição da série "Clássicos do Cinema".

Comandante GanchoEditar

Parte IEditar

A edição começa com Cebolinha correndo de Mônica com o Sansão nos braços. Atrás de uma moita, Comandante Gancho e Isme (paródias do Capitão Gancho e Smee) decidiam se aquele era ou não Piter Pan. Enquanto Mônica puxava suas orelhas para elas ficarem pontudas e batia nele o fazendo cantar como um galo, os dois se convenciam cada vez mais que era Pan. O golpe de misericórdia foi quando Cebolinha se referiu a ela como "elefanta dentuça", sendo que a coelhada foi tão forte que ele acabou voando e os dois se convenceram que aquele era sim Piter. Gancho tomou, então, a decisão de raptar seus filhos, mas como ele era só um fedelho, resolveram raptar seus pais.

O começo foi com o Seu Cebola, que o carro havia pifado e ele precisava de um guincho. E será que servia um gancho? Assim, Cebola foi vendado e amarrado. Perto dali a Dona Cebola dizia para o Cebolinha ir chamar seu pai pro jantar enquanto abria uma lata de ervilhas. Mas o que estava usando para abrir era o gancho do Comandante. Cebolinha percebeu que o seu pai não estava na garagem e sua mãe não estava mais lá. Após isso, uma referência à "Esqueceram de Mim" foi feita pelo próprio. Comandante Gancho mandou dois bilhetes com uma faca (pois um o Cebolinha não tinha conseguido ler) e foi junto de Isme para a Terra do Nunca.

Cebolinnha não conseguia entender nada do que estava acontecendo e precisava de uma luz. Portanto, Moniquinha (uma paródia da fada "Sininho") veio ajudá-lo e achou que ele havia se esquecido dela. Como está parodiando um filme usando os personagens da turma, coelhada não pode faltar. E não faltou. Ela o bateu com o Sansão e Cebolinha descobriu todo o caminho para a Terra do Nunca, que seria segunda estrela à direita e seguir reto até o amanhecer. Já que ele não sabia voar, Moniquinha ainda pensando que ele era Piter Pan o jogou e ele acabou caindo na frente de Cascufio. Cebolinha continuou dizendo para o garoto em sua frente que não era o Piter que eles queriam e a paródia por Cascão chamou o resto dos Pirralhos Perdidos para jogarem-o ao mar. Em apuros, Cebolinha disse que era Pan e uma paródia feita à partir de Titi espetou-o fazendo cair. Como trocadilho, o barulho de sua queda foi "PAM".

No navio pirata de Comandante Gancho, ele pedia Pan desesperadamente. Outro trocadilho também foi feito, com Isme o oferecendo pão. Ele queria mesmo era a peste de cinco fios que o deu um gancho. Os pais de Cebolinha afirmaram que seu filho era um doce e nunca faria isso. Os trocadilhos não param, com Isme indo buscar pão doce. Comandante Gancho começou a chorar por não ser entendido. Moniquinha explicou toda a situação para Cascufio e o ruivo acabou concordando em ajudá-lo. Porém, Magaliza havia comido todo o banquete e não havia sobrado nem uma azeitona sequer. Triste, Cebolinha foi descansar em uma árvore e Moniquinha o ensinou a voar: imaginar algo maravilhoso, ter pensamentos felizes. Assim, ele conseguiu vôo.

Personagens (em ordem)Editar

  1. Cebolinha parodiando Peter Banning (Peter Pan)
  2. Comandante Gancho parodiando Capitão Gancho
  3. Isme parodiando Smee
  4. Mônica
  5. Seu Cebola
  6. Dona Cebola
  7. Moniquinha, Mônica parodiando Sininho
  8. Cascufio, Cascão parodiando Rufio
  9. Magaliza, Magali parodiando um dos Piralhos Perdidos (paródia dos Meninos Perdidos)

Parte IIEditar

Cebolinha localizou o barco do Comandante Gancho. Porém Cascufio não queria ir, por causa da água mas acabou sendo convencido (melhor: foi à força) pelo suposto Piter Pan. Gancho disse que achou os pais do garoto legais e que não ia mais jogá-los aos tubarões, mas sim aos crocodilos, como ameaça. Foi interrompido logo depois por Isme dizendo que um míssil estava vindo em sua direção. Assim, a vela do navio foi rasgada por Cebolinha caindo e logo depois chamou os Pirralhos Perdidos para atacar. Franjinha mandou um metraovalhadora em seu oponente (que Magali comeu o resto da munição). Outro pirata estava fugindo do cheiro de Cascufio, outro levando uma caneta por Jeremias no futebol, outro sendo espetado pela espada de Titi, sendo levantado pelo suposto Pan e assim vai. O estranho é como cinco piratas foram derrotados, sendo que a paródia por Xaveco só marcou 3x0.

Cebolinha foi à luta com o Comandante Gancho, mas pronunciou seu nome errado e o vilão gritou com ele. Como Dona Cebola não queria ninguém gritando com seu filho, jogou uma panela no comandante. As apostas entre Gancho e Cebolinha começaram, sendo que foram as seguintes: Gancho soltaria os pais de Cebolinha por dez figurinhas e Cebolinha lutaria por dez figurinhas, o vilão daria dez figurinhas por um sanduíche de mortadela e assim foi. Enquanto os dois lutavam com suas espadas ou gancho, eles conversavam sobre a luta. Na verdade, o barco custou quinze milhões de dólares e ele resolveu organizar aquela batalha para cobrir o prejuízo. Foram piratas de toda a região e metade da renda de sua luta ia para ele. A outra metade, então, ia pro orfanato "O Piratinha Feliz". Inclusive, eles estavam sendo televisionados por uma rede pirata. O dinheiro das transmissões iria ser usado para comprar pernas de pau e tapa-olhos para os seus "irmãos" piratas carentes.

Cebolinha aproveitou o papo e pediu o relógio digital do pai. Por não ser tic-tac, ele acabou distraído e Gancho o desarmou. Mas Moniquinha havia jogado o Sansão que pegou de Mônica para ele e o mesmo derrotou o vilão. Mas Gancho se levantou e ameaçou Cebolinha, que insistia não ser Piter Pan. Gancho afirmava que era mentira, mas o verdadeiro Pan surgiu dizendo que era o verdadeiro. Ele havia vindo das terras de Hollywood para vê-lo, pois queria gravar um filme com Gancho já que dava mais dinheiro do que pirataria. Após isso, Piter deu um conselho para Cebolinha crescer, porém só por fora: por dentro, era para ele sempre continuar sendo a criança maravilhosa que ele é. Após acabar a conversa, Moniquinha os encantou para voarem de volta à casa. O troca-letras de cabelo espetado disse que acha que vai sentir saudades de voar, mas no mesmo momento Mônica chegou e o deu uma coelhada fazendo-o voar novamente.

Personagens (em ordem)Editar

  1. Peter Banning

Gibi PirataEditar

Bugu invade a história de Bidu e o amarra, jogando-o na prancha e fazendo-o cair em terra firme. Ele jogou uma bóia, mas tinha uma bigorna segurando-a. Bugu estava vendo os dois sendo atacados e mandou Bidu segurar o canhão enquanto ele acendia o pavio. A cauda de Bidu acabou queimando e ele se disparou ao ar, em seguida pedindo água. Bugu trouxe guaraná achando que ele preferia mas ainda estava insistindo um balde d'água. Bidu então resolveu dar a Bugu um papel na história. Imediato, lavar o convés e descascar as batatas.

Personagens (em ordem)Editar

  1. Bugu
  2. Bidu

A caveira dentuçaEditar

Cebolinha descobre, no porão de Mônica, um retrato de seu tio-avô Ricardo, conhecido também como "Cacareco Barba Brava, o Terrível". Dizem que ele morreu no começo do século XX misteriosamente, depois de levar uma vida de aventuras. Porém, Cebolinha afirmou que ele também era dentuço igual a sobrinha-neta. Assim, ela seria dentuça a vida inteira por ser um mal de família.

Ele então fez uma aposta com Mônica, que se conseguisse provar que seu tio-avô Cacareco era dentuço ela ia parar de bater nele e vai concordar quando chamassem-a de dentuça. Ao sair de lá, Cebolinha foi procurar Cascão para o plano infalível que tinha em mente. No dia seguinte ele se deparou com Mônica e a perguntou sobre seu tio Cacareco dentuço. Começou uma ventania e um mapa foi em sua cara. Cascão parou a ventania (que estava sendo soprada por um ventilador) e os dois foram prum barco supostamente construído por Cacareco e amarrado por Cascão, em rumo à Ilha da Pulga. Porém, enquanto o sujinho saía dali alegre por não ter entrado na água, alguém brincando de xerife foi com uma pistola d'água e começou a atirar. Portanto, não havia outra saída a não ser pular no barco junto.

Mônica à partir do momento que avistou terra firme foi remando rapidamente pra lá e alcançou o destino. Cascão começou a cavar e achou uma caixa de sabão possivelmente com o tesouro. Mas só o que eles encontraram lá foram brinquedos velhos e um diário, escrito sobre a possível chegada do tio-avô de Mônica Ricardo Cacareco para enterrar seus brinquedos velhos e morrer sozinho por ser muito dentuço e ninguém o levar a sério. Enquanto Mônica lia o diário para ver se era verdade, ela tropeçou num crânio dentuço (revelado ser feito de gesso) e começou a chorar. Então, foi zoada por Cebolinha e Cascão e aproveitou para conferir o "tesouro" de Cacareco.

Um pião velho, uma bola furada, um pé de patim, um caminhãozinho quebrado e uma coleção de tampinhas velhas. Quando Cascão viu a coleção de tampinhas, seu orgulho falou mais alto e ele acabou dando uma bronca em Cebolinha por enterrar sua tão valiosa coleção. Mas isso acabou entregando tudo e eles foram remando de volta pro Bairro do Limoeiro, após uma coelhada. Um garoto de boné azul, roupa e tênis vermelhos e uma calça verde-marinho viu que eles foram embora e avisou ao vovô Cacareco que as crianças foram embora. Porém, era estranho já que uma das pessoas que ali estavam parecia o velho senhor e tinha até a marca registrada da família: os dentões.

Personagens (em ordem)Editar

  1. Cebolinha
  2. Mônica
  3. Tio-Avô Ricardo
  4. Cascão
  5. Neto de Ricardo

CuriosidadesEditar

  • Cebolinha faz uma menção à "Esqueceram de Mim" quando vê que está sozinho em casa. No final, ele comenta "Não... isso é outro filme".
  • O último quadrinho da página 21 possui poucas diferenças do design da capa: são os mesmos Pirralhos Perdidos a entrar no barco, Cebolinha está voando com sua espada (de outra cor, porém) olhando para baixo (só que em outra posição) e seus pais estão espantados (porém com expressão facial de maior pressão). No entanto, o movimento dos personagens está diferente e Comandante Gancho junto de Isme estão em locais diferentes (num compartimento do barco que não existia, substituindo por onde um pirata estava saindo do buraco) e principalmente as cores (em foco, o traje de Gancho).
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.