Bugu
Bugu, o Irritante.png
Informações de Fundo
Programas de Televisão
Mônica Toy
Biduzidos
Primeira Aparição
Mônica Nº 32 da Editora Abril "Olha eu Aqui, Gente!"
(Dezembro de 1972)
Informações do Personagem
Nome Completo
Buntador Guglisdécio[1]
Aparência e Personalidade
Cachorro redondo da cor amarela, tem longas orelhas de abano e braços e pernas que se sobressaem ao meio do seu corpo. Teimoso, irritante, prepotente, chamativo, mimado e bobalhão.
Afiliações
Turma do Bidu
Família
Butanda (mãe)[1]
Butum (pai)[1]
Amigos
Bidu (ocasionalmente), Manfredo, Dona Pedra
Frases
“Alô, Mamãe!”.

O Bugu é o cãozinho que inferniza as histórias em quadrinhos. Seu maior dom é fazer imitações de famosos e irritar todo mundo por conta da sua presunção de querer se aparecer. Sua mania por atenção e seu jeito de querer todas as câmeras (ou quadrinhos) para si é o motivo de ser amplamente desgostado e desprezado pelo Bidu, já que ele é a principal vítima dos incômodos do Bugu. O cachorrinho amarelo, em todo seu exibicionismo latente, tem uma enorme vontade de se tornar um personagem de destaque, junto ao desejo de subir para o estrelato, ganhar admiradores e fama nos gibis.

Características e traços

Bidu: "Ah, não!! Eu conheço essa voz irritante, esganiçada e nada a ver!!"
Dona Pedra: "Quem é, Bidu? O Cid Coleira ou o Pedro Miau?"
Bidu: "Nããão! Aquele que é o terror das historinhas, o importunador dos personagens, o chupa-cabra dos gibis! Bugu!!"
Bugu: "Alô, Mamãe!!"
Bidu e Dona Pedra falando sobre o "Irritante Bugu"[origem]

"É aqui onde recebo o prêmio de melhor ator?"

O Bugu acredita ser extraordinário diante de toda a classe artística! Um talento da dança e do canto perdido! Super experiente no ramo de atuação, um legítimo artista incompreendido – coitado! O que lhe falta em participação nas histórias é compensado pela sua petulância. O cachorro acaba por ser muito chatinho (mas hilário!), suas tentativas frustradas de se mostrar aos olhos do Mauricio como o novo "protagonista" gera uma insistência danada para substituir os astros das revistinhas e começar a aparecer nas capas. O Bugu, por ser o fã número um do Bidu (tendo todos os gibis, pôsteres, camisetas e até "buttons" raros do mesmo), sempre desejou estar no mesmo patamar que seu ídolo, resultando no seu incômodo constante para o Bidu que, coitado, sempre sofre com esse cão.

Se você nunca ouviu sua frase de efeito: “Alô, mamãe!”, provavelmente nunca leu uma história em que esse cachorro estranho com formato oval e amarelo aparece para querer se mostrar. Esse cachorrinho esquisito, que vive infernizando a vida do Bidu, surge não se sabe de onde e, com tapeações e paródias (muito mal-feitas e escancaradas), tenta sempre roubar a cena do personagem principal. Mas apronta tanto que no final é despachado pelo Bidu com um chute no traseiro, quando ainda tem tempo de gritar “Tchau, Mamãe!”. Apesar do seu jeito de ser, Bugu rapidamente ganhou a graça do público, não pela simpatia, mas sim por suas historias cômicas e engraçadas junto ao Bidu. Ser inconveniente e chamativo são suas principais características na qual, mesmo tentando não ser insuportável, acaba de um jeito ou de outro irritando o seu ídolo Bidu, que fica perdendo os cabelos, ou melhor, os pelos, pelo estresse que passa aturando esse cãozinho.

Bastidores

Criação e desenvolvimento

Bugu apareceu pela primeira vez em Mônica Nº 32 de dezembro de 1972, publicado pela Editora Abril, na historinha "Olha eu Aqui, Gente!", e foi criado por Márcio Araújo, roteirista e falecido irmão do Mauricio.

Biografia

Origem

Apesar da maioria dos personagens acreditar que Bugu é um cachorro, suas origens são muito diferentes. Bugu é um ser extraterrestre que vivia em um asteroide próximo do Sol, seu povo é chamado de homens-bolinha-do-sol e seu verdadeiro nome é "Buntador Guglisdécio". Após uma ameaça de invasão, os pais de Bugu o enviam em direção do planeta Terra com a roupa que um dia será entregue ao Astronauta pelos Homens-Geleia. No meio do caminho, ao invés de se encontrar com os Geleias, sem querer ele se encontra com o Astronauta, que o ajuda a se encontrar com o grupo alienígena. Os mesmos coletariam o uniforme dele e o entregariam ao Astronauta num futuro próximo.[1]

Bugu, o protagonista mixuruca.png

Porém, o encontro não é amigável e os Geleias roubam a roupa de Bugu, colocando-o em animação suspensa e despachando o azarado "cachorro" para a Terra. Bugu cai bem em cima do Bidu, no meio de uma historinha.[1] Por conta da impertinência e chatice azucrinante, Bugu sempre leva um chute para fora da historinha bem no finalzinho pelo Bidu, dizendo: "Tchau, Mamãe!" como conclusão, mas sempre acaba voltando para importunar a Turma do Bidu.

Curiosidades

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 Almanaque Turma do Astronauta Nº 2 (Editora Panini) - A História do Bugu!, Pág. 4-19, Dezembro de 2007 (arquivo)
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.